22 de mar de 2015

Sweet Love - Prólogo

A chuva persistia em cair fervorosamente naquele dia, Louis que se esquecera de levar o guarda chuvas ao ir para faculdade encontrava-se completamente ensopado. Praguejava a si mesmo, pois havia a chance de molhar todas as suas folhas dentro da mochila. Não tardou para que ele finalmente chegasse em casa, antes mesmo que ele pudesse deitar-se no sofá e tirar seu esperado cochilo ainda ensopado, ouviu a campainha tocar, curioso com quem poderia estar em sua porta tão inesperadamente ele rumou até ela a abrindo. Na porta havia um rapaz, com olhos esverdeados em um extremo brilho incomum, os cabelos levemente cacheados caiam sob sua face encharcada, e o mais improvável de se haver em um ser humano, estranhas porem adoráveis orelhas de gato eram presentes na cabeça do rapaz.

Sweet Love - Sinopse

A história é passada em uma realidade alternativa, onde Styles é uma multiempresa que lança um novo método de vida humana, onde por vontade própria são recebidos voluntários para serem modificados como máquinas, suas memórias são apagadas e os candidatos são geneticamente transformados e modificados de acordo com o desejo do destinatário, como se fossem robôs recriados. O humano Styles é vendido e intitulado como “o namorado perfeito” “marido perfeito” e a “esposa ou namorada perfeita”. As funções destinadas aos humanos Styles é dar carinho, amor, atenção e tratar de afazeres domésticos, além de satisfazem completamente seu mestre em todos os quesitos.

2 de fev de 2015

Blue is The Warmest Colour - Prólogo

Louis concertou seu blazer enquanto olhava-se no espelho. Aquele era o dia mais esperado de toda aquela semana, era seu primeiro encontro com uma garota, mas não porque ele queria, e sim porque ele achava que era aquilo que tinha de fazer para que as coisas em sua vida continuassem como antes. Sam era uma boa garota, andava sempre com o pessoal do clube de matemática, mas se destacava com sua íris caramelada e seus cabelos ondulados naturalmente. Louis sentia que aquilo deveria fazer sentido, sentia que se todos a achavam bonita, ele teria de achar também, afinal, ele não queria ser o único da turma sem namorada e ainda virgem. Ainda olhando-se no espelho ele respirou fundo, precisava dar o próximo passo em sua vida, não poderia terminar o ensino médio sem ninguém.
— Aonde vai Tommo? — Sua irmã Charllote perguntou enquanto adentrava seu quarto, sem muito interesse em seu tom.